Postado dia 28/05/2011 às 00h00 - Atualizado em 20/09/2014 às 18h24

Prata, Esmeralda, Safira e Ouro

None

Passaram 16 anos quando em minha coluna referi-me a Otacília Pinto da Costa, professora que completava 25 anos de serviços prestados à Educação no município de Penha. Falei de Uma Rosa de Prata. Ora, volto a falar dessa abnegada educadora que já passou dos 40 anos de serviço – o que equivale a Bodas de Esmeralda no casamento – um verdadeiro casamento e dedicação na arte de ensinar. Por ela, jamais deixaria o magistério completando datas como as Bodas de Safira dos 45 anos e o Ouro dos 50. Mas, como na vida tudo tem seus limites, chegou a hora de parar. Aliás, já passou há muito tempo... É que pelo tamanho apego, ela tem mais de 10 anos de prorrogação, mas só aposentando de vez neste ano de 2011. Otacília é casada com Carlos Antônio da Costa, marítimo, aposentado, com quem tem os filhos: Carla, Otacília, Júnior, Kelly, João Antônio, Anne Caroliny; os genros Miguel, Sandro, Sílvio e Orlando; a nora Pamela e os netos: Beatriz, Letícia, Gabriela, Bruno, Matheus, Maria Eduarda, Ana Clara e João Victor. Otacília é filha de Damazia e João Pinto Júnior, nascida em 20 de junho de 1954. Neta do saudoso João Fausta e sobrinha do também saudoso Alírio Pinto. Sua trajetória de vida é marcada pelos estudos. Dividindo-se entre o lar, a escola e criação dos filhos, só conseguiu formar-se na Faculdade aos 50 anos de idade. Exemplo de dedicação, merecedora de todas as menções honrosas pelos órgãos competentes. Fica, pois, a sugestão à Câmara Municipal de Penha em dar o nome de Otacília Costa a um estabelecimento de ensino no município. Lembramos que ela começou a lecionar aos 16 anos e só agora se vê na eminência de parar. Confirma-se, portanto, que tudo aquilo que se faz de boa vontade dá certo.