Postado dia 01/03/2011 às 00h00 - Atualizado em 15/09/2014 às 19h46

Verão - Outros Tempos

None

Quando entrei na escola, na primeira série, (aqui em Penha, na minha época de meninice, se entrava direto na primeira série sem passar pelo pré ou coisa desse tipo) era março de 1978 e também era o fim da temporada deverão. Buscando em minha memória infantil, tento rever os verões que passei em minha infância. Uma infância muito pobre, mas feliz.

Nossa felicidade maior era a chegada da temporada de verão, tempo de ir à praia, de ficar horas dentro da água e voltar com mãos e pés todos enrugados de tanto tempo que ficávamos no mar. De pegar jacaré por ondas e ondas a fio e depois se jogar na areia quentinha. Brincávamos e conversávamos por horas sem nos preocuparmos com o tempo. Ríamos de qualquer coisa.

Minha mãe não gostava muito, mas não tinha como fugir. Casa na praia e parentes longe da praia significava visita e adorávamos a chegada deles. Era tempo bom, de novas conversas, de amizades de verão com parentes que descobríamos ter nestes tempos.

Outra coisa do verão era a falta d’água. A rede de distribuição não dava outra. Mas não era coisa de faltar de dia e na noite a água vinha. Era de ficar três a quatro dias sem, especialmente na época de Natal e Ano Novo. Mas nem ligávamos, o banho era de balde de algum poço de um vizinho ou de alguma casa de veranista que ficava fechada e aproveitávamos enquanto havia água nas caixas, para tomarmos banhos em chuveiros que ficavam na parte de fora destas moradias.

Mas não tinha problema, era verão, tempo de fartura, de comidas gostosas, de brincadeiras à beira-mar, de tempos em que ele demorava pra passar, mas que, da mesma forma, iam tão rápido que não víamos a hora de chegar o próximo.

Parece-me que as coisas mudaram e mudaram muito, mas a praia está lá, esperando por nós, para brincarmos e, quem sabe, sermos as crianças que precisamos ter dentro de nós para buscamos a felicidade que às vezes fica distante e com poucos passos podemos tê-la novamente. Vá encontrá-la, é logo ali, na areia da praia.