Postado dia 15/03/2015 às 15h28 - Atualizado em 15/03/2015 às 15h29

A queda de braço na discussão do plano de carreira dos professores

Enquanto isso, PSDB local organiza as manifestações "apartidárias" do dia 15 de março

► A reformulação do plano de carreira dos professores está dando mais dor de cabeça do que o governo municipal de Balneário Piçarras pensava. Em geral, as administração só apresentam esse tipo de projeto, os vereadores fingem que lêem, e aprovam por unanimidade, inclusive os da oposição.

► Sendo professor, no entanto, o vereador Oswaldo Moreira da Silva Júnior (PT), conhece a questão muito bem e resolveu aproveita a deixa para sugerir emendas ao plano proposto da prefeitura. Vereadores não podem sugerir leis que acarretem gastos ao executivo, por isso a única oportunidade que tem para, por exemplo, promover mudanças que beneficiem o funcionalismo público, é ao sugerir emendas aos projetos que vem do executivo.

► A prefeitura não gostou, porque as sugestões de Oswaldo vão acarretar em mais gasto público, e isso nenhuma administração gosta, pelo menos não quando é pra valorizar o servidor. O executivo tem criticado o vereador por “estar interferindo” na elaboração do novo plano, mas esquece de uma coisa fundamental: é papel do vereador fazer isso. Se os demais estão há anos sentados em berço explendido, apenas aprovando os projetos da prefeitura, sem nada sugerir, o problema é deles. Como professor, Oswaldo tem que dar respostas a sua categoria, e não pode faltar com os colegas.

► Aí é que a “porca torce o rabo”. Pois se as emendas do professor Oswaldo fossem ruins, não corriam o risco de serem aprovadas pela Câmara, os demais vereadores as rejeitariam. Afinal, emenda é proposta. Só é aprovada se a maioria dos vereadores quiserem. E é isso que mete medo na administração. Tanto que retiraram o projeto de pauta da primeira vez. Pra tentar negociar, mandaram ele reformulando, aceitando uma das sugestões de Oswaldo que é o pagamento retroativo do salário dos professores conforme o recente aumento do piso mínimo salarial do magistério dado pelo governo federal.

► Mas Oswaldo não arreda o pé: vai reapresentar as emendas. Só vai deixá-lo de fazer se seus colegas, os professores de Balneário Piçarras, pedirem que ele não o faça. De resto, cabe a todos os vereadores decidirem, se aprovam ou não as emendas.

► Recebi um email curioso nesta sexta-feira, da assessoria de imprensa do PSDB, que notei também ser endereçado a todos os outros jornais e rádios da região: tratava de convidar para a manifestação do dia 15, dando horário, itinerário, etc. Apesar de alardear ser um movimento “apartidário” nas redes sociais, os principais cabeças da manifestação, pelo menos em Penha, são ligados ao PSDB.

► A situação não é muito diferente em Navegantes, onde você pode comprar camiseta da manifestação direto com a procuradora geral do município, ou em Balneário Piçarras, onde nem o indiciamento nesta semana da prefeitura do PSDB pela polícia federal por supostas irregularidades nas obras da praia, arrefeceu o desejo dos tucanos de “combaterem a corrupção”. Ainda mais que a maioria dos políticos na lista do lava jato são do PP, partido do ex-prefeito Umberto.

► Não deixa de ser irônico quando a gente lembra que o PSDB de Penha acusa o PMDB local de “golpismo” por entrar com denúncia na justiça contra o prefeito Evandro o acusando de uso do poder público na campanha da reeleição. Embora Dilma não responda a nenhum processo semelhante na justiça, aí sim os tucanos acham plenamente justificável a cassação.