Postado dia 09/08/2014 às 13h33 - Atualizado em 15/09/2014 às 19h46

Políticos locais decidem campanhas que apoiarão

None

► O PSD de Penha escolheu seu candidato a deputado federal, e ele será João Paulo Kleinubing, ex-prefeito de Blumenau, a mesma cidade do deputado Jean Kullmann, que os sociais-democratas penhenses apoiam a reeleição. Apesar da amizade e reconhecimento ao trabalho do deputado federal Paulinho Bornhausen (PSB), que ajudou a fundar o partido em Penha, a sigla oficialmente declarou apoio a campanha a senador do ex-prefeito de Florianópolis Dario Berger, do PMDB, honrando o acordo da coligação que apóia a reeleição do governador Raimundo Colombo (PSD). O objetivo é incentivar que os peemedebistas penhenses vistam a camisa da reeleição de Colombo, e em troca os sociais-democratas votarão no seu candidato a senador.

► A mesma atitude não é repetida em relação a campanha majoritária para presidente. O PSD é coligado nacionalmente com o PT e PMDB, na coligação que defende a reeleição da presidenta Dilma Roussef, que também conta com o apoio oficial do governador Raimundo Colombo. Mas como o PT estadual tem candidato próprio ao governo do estado, o ex-deputado Cláudio Vignatti, não há voto a esperar dos petistas locais. A coisa poderia mudar de figura se houvesse um segundo turno entre Colombo e o candidato do PSDB, Paulo Bauer, onde a direção estadual com certeza reforçaria o apelo para o voto em Dilma Roussef como forma de barganhar os votos petistas. Mas a perspectiva é tanto Dilma quanto Colombo conseguirem liquidar a fatura já no primeiro turno, por isso não haveria porque se preocupar com tais conjecturas que ficariam no território do “se”.

► Apesar de estar na campanha de eleição do senador Paulo Bauer para governador, a prefeitura de Penha não tem problema em usar as obras financiadas pelo governo do estado na promoção política da atual administração municipal. O cidadão comum está pouco preocupado de onde vem a verba, ele quer ver a rua pavimentada. Mas alguns sociais-democratas querem um tanto mais de reconhecimento, a fim de dar visibilidade a um trabalho que também clamam como de articulação, principalmente dos vereadores do PSD local.

► A vereadora Maria Juraci (PMDB) cobrou na Câmara novamente providências do governo municipal sobre a reconstrução da escola Laci Simão Corrêa, que sofreu incêndio em 29 de dezembro do ano passado. Antes mesmo do incidente, a vereadora, que é professora no grupo escolar, já cobrava reformas na edificação. Ela lembrou que o prefeito se comprometeu dentro de 03 meses a iniciar a obra, e até agora nada. “A escola está rodeada pelo mato, um total descaso”, denunciou. Em requerimento na câmara de vereadores, Juraci pediu que o caso fosse investigado pelo Conselho Municipal de Educação.

► A vereadora Márcia Pinheiro (PSDB), entrou com um “pacote” de projetos de lei na área da saúde, visando regulamentar certas práticas da gestão local da rede pública municipal. Servidora concursada como técnica de enfermagem, Márcia vive o dia a dia da saúde pública no posto de saúde de Armação, local onde trabalha. Os projetos que apresentou versam sobre agendamento por telefone de consultas médicas para idosos, a obrigatoriedade da divulgação de listagens de pacientes que aguardam por consultas com especialistas, exames e cirurgias, fixação de informação do nome dos médicos, especialidade, dias e horários de atendimento e número de fichas disponíveis por dia, e a divulgação dos medicamentos existentes na rede pública de saúde, nos estabelecimentos de saúde pública municipal.

►Chama a atenção que isso tudo poderia ser feito através de simples normativa da secretaria municipal de saúde, a exemplo de outros municípios onde a transparência é cada vez mais cobrada como norma. Mas na falta de iniciativa da gestão da saúde municipal, fez bem a vereadora em apresentar os projetos. Pelo menos fica sendo lei para todas as demais gestões vindouras.