Postado dia 03/07/2014 às 18h15 - Atualizado em 15/09/2014 às 19h46

PSB de Penha sobre nova direção e com novas lideranças

None

► O PSB de Penha está sobre nova direção. Com a condução do professor Carlos Rodrigo Martins, ex-candidato a vereador pelo PSDB, e atual diretor do EJA à presidência, a sigla está passando por um processo de renovação.

► Também fazem parte da nova direção o secretário de obras Jonas Aurélio (ex-PPS), e o diretor Vilmar de Oliveira (ex-PR). Rodrigo foi procurado pelo PSB do estado, que está sendo reestruturado pelo deputado federal Paulinho Bornhausen.

► Rodrigo teria tido autorização do próprio prefeito Evandro para deixar o PSDB. Os socialistas penhenses devem se engajar na campanha do candidato a deputado federal Fabrício Oliveira. Já quanto a estadual, a sigla ainda está conversando, já que Bornhausen vem a senador.

► Bornhausen também pode ganhar o apoio do PSD de Penha na campanha a senador, devido as grandes ligações do deputado com o diretório local. No entanto, os peemedebistas só garantem a campanha ao governador Raimundo Colombo (PSD) se os aliados honrarem o compromisso, com voto para Dário Berger (PMDB) ao senado e Dilma Roussef (PT) a presidência. Caso não haja acordo, existe até uma tendência de muitos peemedebistas votarem em Cláudio Vignatti (PT), em protesto.

► Não se sabe ainda quanta importância os políticos locais darão as eleições gerais, embora a eleição/boa votação de deputados de suas siglas seja considerada interessante para muitos políticos locais. Vereadores e outras lideranças ganham até recursos financeiros para fazer a campanha dos deputados.

► Se inicialmente o lançamento da campanha de um candidato próprio ao governo do estado, o senador Paulo Bauer, pelo PSDB, causou desconforto no governo local por seus aliados em Florianópolis e as obras que pleiteavam para o município, agora a coisa está lentamente começando a mudar de figura. A oposição a Colombo pode cair como uma luva para o PSDB, já que a situação da segurança pública vem sendo cobrada pela população, e como se sabe, o assunto é da alçada do estado.

► Além da não vinda de novos efetivos, as tão decantadas câmeras de segurança, até anunciadas por vereador na imprensa, não foram instaladas. A fragilidade de Penha no setor da segurança está tornando a cidade um alvo para a criminalidade. Resta saber se o prefeito vai querer “pagar a fatura” junto com o governador, pois a população está cobrando providências, ou se juntará ao coro das críticas e reivindicações neste setor.

► Remodelado no fim do ano passado, o Partido da república (PR) de Penha já definiu que vai apoiar o vereador de Itajaí, Clayton Batschauer a deputado. A sigla vem crescendo, já ultrapassando os 200 filiados, nos últimos tempos, atraindo descontentes dos partidos que hoje apóiam o prefeito Evandro. Falam até em lançar candidato próprio a prefeito, embora um dos objetivos possa ser cavar uma vaga na disputada discussão para vice do PMDB.

► Os membros do PSDB do governo municipal não gostaram nem um pouco da polêmica envolvendo a pavimentação da Praia Grande. Propagandeada como fruto de emenda do deputado federal Marco Tebaldi, a pior coisa que poderia acontecer é a obra ser vista por maus olhos justo em período de campanha. Agora já se fala mais a imprensa que a obra é custeada pelo governo federal através do ministério do turismo. O que é verdade. Mas a pedido do deputado.