Postado dia 07/06/2017 às 23h10 - Atualizado em 09/06/2017 às 09h59

Prefeitura coloca comunidade em estado de alerta sobre situação do morro da Praia de São Miguel

Defesa Civil monitora alargamento de fissura na morraria causada pelas chuvas
Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Penha

Em reunião na tarde desta segunda-feira, dia 05, a defesa civil do município de Penha comunicou aos moradores próximos ao Morro da Praia de São Miguel a preocupante situação da região, que corre risco de deslizamento. Desde o dia 03 de maio, após o impacto das intensas chuvas que vem assolando Penha, a defesa civil do município tem monitorado o crescimento de uma fissura no morro que agora ameaça deslizar, atingindo um raio mínimo 300 metros.

Após consultar à defesa civil do estado, o prefeito Aquiles da Costa decidiu avisar os moradores, para que ficassem de prontidão e alertas sobre a situação. “O governo municipal tem trabalho incansavelmente”, disse o prefeito. “Trabalhou o feriado todo monitorando a condição do morro, buscando e pensando soluções para este problema”, explanou.

Nesse sentido, o prefeito adiantou que a cidade vai priorizar a resolução da situação do morro, inclusive adiando algumas das obras que pretendia para a localidade já neste ano: “O governo poderia investir em infraestrutura no bairro, pavimentando ruas, construindo o galpão dos pescadores, mas a vida das pessoas vem em primeiro lugar”, esclareceu. “Vamos priorizar a recuperação do morro e a prevenção contra o desmoronamento”.

Por conta disso, a prefeitura pretende implantar um plano de recuperação de área degradada (PRAD) no local, que trata de ações corretivas, visando preservar a integridade do morro e evitar o desastre. Mas para isso, precisa de licença ambiental, fazer um projeto e buscar os recursos do governo do estado para poder tomar as providências cabíveis.

“É uma questão urgente, mas existe uma legislação que deve ser seguida”, explicou o coordenador da Defesa Civil na região da Amfri, Eliezer Cardoso, que coordenou a reunião junto com o prefeito. “Os recursos para obras de prevenção, mitigação e preparação tem um caminho mais burocrático, e vamos dar todo apoio para que a prefeitura consiga executar essas ações o mais rapidamente possível”, garantiu.

Já nesta terça-feira a prefeitura contratou a empresa que fará o estudo técnico da situação do Morro da Prainha de São Miguel, medida necessária para decidir que ações devem ser tomadas para resolver a situação. Enquanto isso, os moradores devem ficar alertas para qualquer aviso da defesa civil em relação à sua segurança.