Postado dia 19/12/2017 às 21h09 - Atualizado em 20/12/2017 às 20h51

Prefeitura fecha lagoa que causava mau cheiro na Praia de São Miguel

Localidade deve ser a primeira a receber sistema de tratamento de esgoto
Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Penha

Um velho problema que afligia a comunidade da Praia de São Miguel foi parcialmente resolvido: o do odor proveniente de uma “lagoa” onde parava esgoto a céu aberto, prejudicando não só o turismo na região como a própria qualidade de vida dos moradores.

A lagoa foi tapada na sexta-feira, dia 15, pela Secretaria de Serviços Urbanos, que implantou tubulação dupla de 50 centímetros cúbicos, canalizando o esgoto. Também foi colocado um sistema de filtragem, tanto para reduzir o cheiro ruim quanto a poluição da praia. “Como a água não ficará mais parada, esperamos que isso reduza o odor, além da filtragem com rachão que implantamos”, explica o Secretário de Serviços Urbanos de Penha, João Porto.

“É uma solução paliativa na verdade, porque só teremos a praia livre de mau cheiro e poluição quando conseguirmos a estação de tratamento de esgoto pela qual tanto lutamos”, admitiu o prefeito Aquiles da Costa. Atualmente o governo municipal está negociando uma repactuação do contrato com a empresa Águas de Penha, que tem a concessão, desde 2015, para explorar os serviços de água e esgoto na cidade.

O governo municipal reivindica que as metas para implantação do sistema de esgoto, antes previstas para 2028, sejam antecipadas para 2018, com a comunidade de São Miguel sendo a primeira contemplada. “Por ser uma comunidade isolada, com um problema mais localizado, é mais rápido resolver o problema da Praia de São Miguel primeiro, já que é um sistema pequeno e totalmente viável da empresa fazer o investimento em pouco tempo”, explicou o prefeito Aquiles.

A empresa concessionária sinalizou em audiência pública que tem a disponibilidade de investir 4 milhões de reais numa estação de tratamento de esgoto na Praia de São Miguel, que ficaria pronta em nove meses a partir do início das obras. A estação ficaria no Morro da Praia de São Miguel, que também ganharia um processo de recuperação da área degradada salvando a região do risco de deslizamento, além de sediar um parque público e área de convivência arborizada.