Postado dia 07/08/2014 às 11h42 - Atualizado em 15/09/2014 às 19h44

Mastro de São Sebastião e Cantoria do Divino estarão no 21º Açor

Departamento de Cultura confirmou participação em nova edição da Festa da Cultura Açoriana, de 22 a 24 deste mês em Santo Antônio de Lisboa.
Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Penha

Penha vai manter a tradição e marcar presença no principal evento de valorização da Cultura Açoriana de Santa Catarina. O Município confirmou nesta semana a participação na 21ª primeira edição do Açor – Festa da Cultura Açoriana, que ocorrerá de 22 a 24 de agosto, na localidade de Santo Antônio de Lisboa, em Florianópolis.

Promovido pelo Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em parceria com a Prefeitura anfitriã e com apoio das demais cidades participantes, o Açor é uma festa itinerante que reúne mais de 60 cidades, entidades ou delegações de valorização cultural açoriana.

De acordo com a coordenadora do Departamento de Cultura de Penha, Cida Correia, as três principais tradições açorianas locais estarão presentes na edição: o cortejo do Mastro de São Sebastião, as Cantorias do Divino Espírito Santo e o Rancho do Pescador Açoriano – que será, por ocasião da festa, transformado em estande com elementos culturais locais durante os três dias do evento.

O estande de Penha será decorado com as Bandeiras do Divino, apetrechos da pesca artesanal, objetos religiosos, fotos históricas e culturais e também produtos da gastronomia, como cuscuz, beiju e a tradicional “consertada”, a pinga típica de Penha.

A produção e cortejo do Mastro de São Sebastião é também conhecida como “puxada” – enfeitar o mastro é um verdadeiro ritual feito pelas senhoras católicas. Um tronco de 10 a 12 metros será decorado com flores, adereços e folhagens, segundo detalha Ilson Carlos Santos, o popular Tito, natural de Armação do Itapocorói e um dos mais tradicionais “promesseiros” de Penha – como são conhecidos os integrantes da comunidade que carregam o mastro.

A cachaça “Consertada”, distribuída aos participantes, também integra a tradição do mastro. Segundo Joi Cletison, do NEA, a “puxada” do mastro foi trazida no século 18 à cidade de Penha, e é expressiva herança portuguesa que poderá ser conferida no 21º Açor.

SAIBA MAIS SOBRE O AÇOR 2014

A 21ª edição do Açor conta ainda com apoio da Santur e Governo dos Açores. A festa acontece a cada ano em uma cidade diferente do litoral catarinense, escolhida pelo conselho consultivo do NEA, que promove o evento.

Nesse período, o distrito de Santo Antônio de Lisboa receberá delegações de todo o Estado para apresentações folclóricas, exposições, estandes culturais, gastronomia e exibição de documentários. Todos relacionados com a temática açoriana.

A organização vai montar palco ao lado da igreja de Nossa Senhora das Necessidades e Santo Antônio. Na esquina das Ruas Cônego Serpa com Professor Osni Barbato, serão instaladas barracas de exposição e venda de produtos de arte, artesanato e da culinária tradicional de origem açoriana. Haverá ainda café colonial.

Em edições anteriores, cidades do litoral norte como Penha e Barra Velha já sediaram o Açor, além de Imaruí, Imbituba, Içara, Porto Belo, Garopaba, Araquari e São Francisco do Sul, entre outras. Atualmente o NEA atua em 46 municípios do litoral de Santa Catarina, promovendo palestras, cursos, exposições e desenvolvimento de pesquisas que buscam preservar e divulgar a produção cultural açoriana.