Postado dia 07/06/2014 às 10h43 - Atualizado em 15/09/2014 às 19h43

Penha realiza 175ª Festa do Divino Espírito Santo

Maior tradição religiosa da cidade completa 175 anos

O município de Penha celebra neste final de semana uma das mais antigas tradições religiosas do estado de Santa Catarina, a Festa do Divino Espírito Santo. Na verdade, a celebração da festa já vem desde o começo do ano, com a visita do casal imperial as famílias e comunidades dos devotos, conforme a tradição secular do evento.

De origem portuguesa, a festa é realizada principalmente nas regiões que sofreram forte colonização açoriana, como Penha. Os católicos celebram na festa o espírito santo, a terceira pessoa da santíssima trindade. Segundo a bíblia, o dia de pentecostes marca a chegada do espírito santo aos apóstolos para que estes fossem abençoados a realizar milagres e reforçassem sua fé para divulgar o evangelho. Da mesma forma, os devotos do espírito santo acreditam nas graças concedidas pelo espírito santo e na obrigação do cristão evangelizar.

Da mesma forma que a rainha portuguesa que segundo a lenda teria dado início a celebração, a festa é dada como agradecimento a alguma graça alcançada ou pretendida pela família do imperador e da imperatriz. Eles são escolhidos por sorteio e tem por função organizar a festa, arrecadando fundos e visitando os devotos escolhidos para formar a sua corte, os quais são chamados de “empregados”.

Na semana passada começou a reta final e principal etapa da festa, que são as celebrações religiosas. As novenas da Festa começaram no último dia 29. As novenas deste ano são coordenadas pelo padre Alcimir Pillotto diante da temática "Ano da Formação", iniciando-se sempre às 19h30. Além do momento religioso, há uma série de atrativos no entorno da Igreja Matriz, cujo o trânsito passa pela supervisão do Departamento de Trânsito de Penha (Detranpen) e da Polícia Militar da cidade.

O ponto alto do evento será no domingo 8 de junho, às 10h e às 17h. Na missa da manhã, Adriano e Maíra serão coroados o imperador e imperatriz. "Essa festa é o nosso momento de agradecer a todos que nos ajudaram", afirma Maíra, após ter visitado mais de duas mil famílias durante as tradicionais "visitas da bandeira". Na segunda-feira, 9, Adriano e Maíra recebem os festeiros em um almoço na Sociedade Amigos de Penha, encerrando os festejos.

"Foi uma grande surpresa. No dia seguinte já comecei a pensar nos detalhes da festa, até porque a grandiosidade desta festa requer muita organização", contou Adriano sobre a emoção de ter sido sorteado para imperador. Ele é natural de Blumenau e só passou a vivenciar a divindade da festa ao casar-se com Maíra, que é família tradicional de Penha. O pai (2004), o avô (1978) e o bisavô (1942) de Maíra também já foram imperadores.

Na missa das 17h, no domingo, 8, o novo imperador será escolhido. Doze nomes estarão em duas "cambucas" e serão retirados aleatoriamente. Em uma "cambuca" estão os nomes e na outra há onze papéis em branco e apenas um com a palavra "imperador". Com a retirada coincidir, o novo imperador estará eleito. A família de Maíra sugeriu o nome do advogado Gilberto Reis para representar, mesmo ele sendo de outra.

Evento é a maior celebração religiosa e folclórica da cidade

A Festa do Divino é a segunda festa religiosa mais antiga de Penha - só perdendo para a Festa de São João e Armação - no entanto, se concretiza há alguns anos como a maior celebração religiosa, pois reúne devotos não só de todo o município, mas também de Navegantes, Itajaí e Balneário Piçarras.

Reconhecendo a tradição da festa, o prefeito Evandro Eredes dos Navegantes (PSDB), assinou nesta quarta-feira, 4, o convênio que repassa subvenção social de R$ 35 mil à Associação Cultural e Assistência Divino Espírito Santo (Acadies), como apoio à 178ª edição da Festa do Divino Espírito Santo, em Penha. O imperador, Adriano Bressanini, e a imperatriz, Maíra da Rocha, acompanharam o ato no gabinete do prefeito, junto do vice-prefeito, Mário Guaracy de Souza (DEM).

"Esse convênio é um estímulo para manter ainda viva uma das mais tradicionais festas do Divino Espírito Santo do Brasil. Sabemos como essa celebração é importante para nossa cultura e por isso estamos dando total apoio", definiu o prefeito. De acordo com o secretário da Fazenda, George Alves, - que também acompanhou o ato de assinatura - o valor já está depositado na conta da Acadies, que deverá prestar contas à prefeitura após o evento.

Paralelo ao apoio financeiro, o setor de Cultura da Prefeitura decorou a cidade com as cores e símbolos da festa: o branco, vermelho e a pomba branca da paz. “Essa decoração não tem grande variação, já que remete aos símbolos da festa, e lembra a temática dos Sete Dons do Espírito Santo e da Santíssima Trindade”, comenta a diretora de Cultura Cida Correia, juntamente com Marcos Wagner. A festa acontece na Igreja Matriz Nossa Senhora da Penha.