Postado dia 29/11/2017 às 12h54 - Atualizado em 29/11/2017 às 22h59

Nomeados vereadores que farão parte da CPI do INSS

Comissão Parlamentar de Inquérito vai investigar como o município contraiu dívida milionária

A mesa diretora da câmara de vereadores de Penha nomeou, nesta terça-feira, dia 28, os cinco vereadores que farão parte da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigará porque o município contraiu uma dívida milionária com o INSS, que ameaça inviabilizar investimentos públicos na cidade.

Farão parte da CPI os vereadores Antônio Alfredo Cordeiro Filho, o Toninho (DEM), Everaldo Dal Posso, o Italiano (PMDB), Jesuel Capela, o Juju (PSDB), Maurício Brockveld (PROS) e Silas Antonietti (PSD). “Os nomes foram escolhidos respeitando os critérios de proporcionalidade partidária e buscando a unanimidade da casa”, explica a presidente da Câmara, vereadora Maria Juraci Alexandrino (PMDB).

A primeira reunião da CPI acontecerá amanhã, quinta-feira, dia 30, e será presidida pelo vereador mais velho da comissão, Antônio Alfredo Cordeiro Filho, conforme determina o regimento. Nela serão escolhidos o presidente em definitivo da CPI e também seu relator.

A Comissão Parlamentar de Inquérito foi pedida pelos vereadores das bancadas do PMDB, DEM, PROS e PR, com objetivo de apurar porque o governo anterior deixou de pagar regularmente o INSS, legando uma dívida de 51,5 milhões de reais que mantém o município impedido de formalizar convênios com o governo federal e estadual para receber recursos para obras de infra-estrutura na cidade.

A CPI terá prazo inicial de 90 dias para realizar os trabalhos de investigação, que pode ser renovado para mais 90 dias se for aprovado pela câmara de vereadores. Os membros da comissão pretendem chamar o ex-prefeito Evandro Eredes dos Navegantes (PSDB), os ex-secretários da fazenda do município de Penha, ex-secretários de administração, ex-procuradores jurídicos, equipe da empresa de consultoria contratada pela gestão passada que deu essa orientação, além dos contadores da secretaria da fazenda, técnicos do tribunal de contas e peritos da receita federal para prestarem esclarecimentos sobre a formação da dívida.