Postado dia 03/01/2018 às 18h46 - Atualizado em 04/01/2018 às 19h42

Indígena é espancado no Ano Novo em Penha e morre em hospital de Itajaí

Homem foi encontrado desacordado na madrugada da virada de ano.

Um indígena de 38 anos morreu na terça-feira (2) no hospital onde estava internado em Itajaí, vítima de um espancamento na madrugada do Ano Novo em Penha. Até esta quarta-feira (3), ninguém havia sido preso pelo crime.

Segundo a Polícia Militar, ele foi encontrado desacordado na madrugada de segunda (1º), por volta das 5h, na avenida Eugênio Krause, no bairro de Armação. Conforme a corporação, "acreditavam inicialmente que estava apenas bêbado caído no chão".

Ele foi levado para atendimento no Hospital Marieta Konder Bornhaunsen, em Itajaí. Marcondes Namblá é da tribo de Xokleng, da aldeia que fica em José Boiteux, no Vale do Itajaí.

Segundo familiares, ele estava em Penha para vender picolés durante a temporada de verão, para conseguir renda extra. O enterro está previsto para depois das 14h, na aldeia Coqueiro, em Vitor Meirelles.

Câmeras de monitoramento registraram a agressão. Nelas, um homem aparece na esquina da rua com um cachorro e um pedaço de madeira na mão. Ele fica andando de um lado para o outro até aparecer Marcondes.

Eles conversam rapidamente e o indígena vira de costas. O agressor dá uma pancada na cabeça dele com a madeira. Marcondes cai no chão e continua sendo espancado com o pedaço de madeira. Após isso, o agressor fugiu.