Postado dia 26/04/2017 às 12h27 - Atualizado em 29/04/2017 às 11h49

Polícia descobre bandidos que tentaram decapitar jovem em Penha

Mandante foi preso, mas suspeita do crime ainda está foragida

O principal suspeito por quase decapitar um jovem em Penha já se encontra atrás das grades. Gilmar Fortunato, 26 anos, conhecido como “Gordo”, foi preso pela polícia civil no último sábado, dia 22. Ele teria mandado matar o adolescente em virtude da vítima ter pego cocaína para vender sem autorização. No entanto, a pessoa que teria desferido o golpe no pescoço do garoto ainda está foragida. Ela é uma jovem de 19 anos, popularmente conhecido como “Zica”.

A polícia já desconfiava que a vítima teria sido atacada por problemas com traficantes, pois já tinha envolvimento com drogas. Ele negou os fatos até que os investigadores garantiram sua segurança. O jovem então contou que há cerca de três meses vinha vendendo drogas para “Gordo”. Certa vez ele pegou 20 tubos de removedor de solda para vender como “loló”, a R$ 50,00 cada um, mas acabou usando toda a droga e ficando com uma dívida de R$ 1.000,00.

Devido as ameaças do traficante para receber a dívida, o menor infrator decidiu pegar a cocaína de Gordo sem ele saber, com a intenção de vende-la para saldar seu débito. Mas o bandido descobriu que o adolescente havia roubado a droga e decidiu matá-lo.

Segundo a vítima, na noite de 2 de abril, por volta das 21h30min, ele recebeu uma ligação de Thais Lima dos Santos, 19 anos, conhecida como Zica. Ela pediu para que o jovem a encontrasse em frente a um restaurante. Quando chegou ao local combinado, foi surpreendido por Gordo, que estava acompanhando a mulher.

O traficante estava armado de um revólver e mandou que o adolescente entrasse em seu veículo. Eles o levaram até a Ponta da Vigia, onde o fizeram descer do carro e ficar de quatro no chão. O menor contou que foi Zica quem pegou uma faca e começou a cortar o seu pescoço, enquanto Gordo dizia que o adolescente serviria de exemplo para que ninguém pegasse o que era seu sem sua autorização, e que por isso iriam arrancar a sua cabeça.

O jovem foi encontrado somente no dia seguinte, vagando com o pescoço semi-decapitado. Ele foi encaminhado ao hospital Marieta, em Itajaí, onde permaneceu internado por vários dias em razão da gravidade dos ferimentos sofridos. O crime chocou a comunidade de Penha devido a divulgação de imagens do seu ferimento.