Postado dia 02/11/2016 às 13h01 - Atualizado em 03/11/2016 às 13h14

Prefeito, secretários e entidades planejam ações para a temporada de verão no município

Balneário Piçarras se prepara para receber turistas e lidar com emergências típicas do verão
Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Balneário Piçarras

A tarde de terça-feira, 1º de novembro, foi de planejamento de ações para mais uma temporada de verão em Balneário Piçarras. O prefeito Leonel José Martins esteve reunido com secretários municipais, representantes da Polícia Militar, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Casan, Celesc e Recicle. O encontro ocorreu no auditório da Prefeitura.

Um dos tópicos da reunião foi a necessidade de reforçar a segurança pública, sobretudo com a aquisição de mais policiais militares para o trabalho ostensivo nas ruas. Segundo comandante do Pelotão da Polícia Militar do município, tenente João Gabriel de Moura Iglesias, a expectativa é de que o efetivo tenha um aumento significativo para a alta temporada.

"A posição que temos da Regional é que o número de policiais irá dobrar na temporada de verão", comentou Iglesias. Em 2015, segundo o próprio tenente, o município havia recebido, como reforço, oito policiais para a patrulha no mesmo período.

O prefeito Leonel Martins voltou a cobrar atitude do governo do Estado e expôs a necessidade de um efetivo que atenda às necessidades impostas pela alta temporada na cidade. "Por meio do Pelotão da Polícia Militar de Balneário Piçarras, precisamos cobrar da Regional esse pedido de reforço", disse Martins.

A secretária de Turismo e Cultura, Susan Corrêa, lembra que o volume de turistas é quatro vezes maior durante a temporada de verão, em comparação com o restante do ano.

"O município tem que dar conta dessa demanda e se preparar para receber o turista desde já, com ações envolvendo o poder público e todas as esferas administrativas do município", observou Susan.

Andarilhos
Outro assunto discutido na reunião foi a situação dos andarilhos na cidade. Atualmente, segundo levantamento da Secretaria de Assistência Social, de 25 a 30 pessoas vivem em situação de rua no município. A medida é intensificar a abordagem aos visitantes.

"A demanda de pessoas com esse quadro social aumentou significativamente e tende a ser ainda mais preocupante no verão", avalia a secretária de Assistência Social, Ana Paula Stiebler.

Esgotamento sanitário
O prefeito cobrou da Casan mais efetividade e organização no trabalho de recuperação das vias que receberam as obras da rede coletora de esgoto. Segundo Martins, o serviço têm causado, por vezes, má impressão para a cidade e para a própria empresa.

"Temos recebido muitas reclamações a respeito do trabalho de repavimentação urbana feito pela Casan. É preciso rever a conduta para que o município não tenha prejuízos, dentro ou fora da temporada", frisou Martins.